terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

a inveja

Porque sente inveja do que tenho
Da casa da Querência
Do carro novo
Do dinheiro que é pouco
Da casa da cidade
De qualquer outras coisas...
São só matéria
Nada sabem
Nada valem
Nada são
Porque não sente inveja do que sinto
Do meu sorriso fácil
Da minha alegria de viver
Da minha fé inabalável
Do meu jeito simples de ser
Não me importa se sente inveja dessas coisas
Se assim for
Você vai ter a oportunidade de sentir
E aprender
A alegria e a vontade de viver
Sentir o que vale a pena
O que tem importância
O que nos faz realmente ficar perto da felicidade
O resto
Ou qualquer outra coisa que seja
É só matéria
É nada
De nada sabem
Pra nada servem
Nada valem
Não produzem luz
Não possuem paz



                                                            
*Porque todos nós passamos por isso em algum momento de nossa existência                        

                    
Texto remall
Foto remall, espantalho da Querência
xô inveja

                  


6 comentários:

  1. Pois é Regina!!! eh eh eh

    Sigamos em frente porque o que importante é o que somos não o que temos :)
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E SER é tão mais importante que TER...pena que nem todos pensem assim.
      Ai que preguiça que me dá.

      Excluir
  2. Falou tudo amiga!!!

    bjus, lindo dia pra você!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. desabafei tudo !
      lindo dia para vc também

      Excluir
  3. Inveja... coisa feia! E faz maus fígados também!
    Mas não acredito qua haja alguém que não a tenha sentido em determinada altura da vida!
    E depois há aquela Inveja que eu apelido de saudável que serve de trampolim a que outras pessoas vivam as suas vidas de uma maneira melhor porque se inspiram na vida de alguém. :)

    ResponderExcluir
  4. Soneca ,
    a "inveja saudável "prefiro chamar de inspiração.

    ResponderExcluir

adoro suas letrinhas combinando com as minhas