domingo, 15 de julho de 2012

engrenagem

Não tenho tudo o que desejas
Mas no final o que tenho me basta
Não sou a mulher da sua vida
E nem quero
Muito trabalho
Pois eu
Sou um tanto quanto preguiçosa

Não tenho todos os sonhos
Mas os que tenho me bastam
Não sou a mulher de muitos mistérios
E nem quero
Muito trabalho
Pois eu
Sou um tanto quanto geniosa

Não tenho tudo o que te completa
Mas no final eu me completo por mim mesma
Não sou a peça que faltava
Pois não me encaixo
Não me enrosco
E nem tampo nada
Sou isso mesmo que você imagina
Verdadeira
Sincera
Imperfeita

Mas... um amor .
Amor para toda uma vida

texto remall.
foto remall, post em Caeté - MG

14 comentários:

  1. Respostas
    1. E essa carinha sem feição????
      Bom dia para vc.

      Excluir
  2. Lindo...
    "...Sou isso mesmo que você imagina
    Verdadeira
    Sincera
    Imperfeita...Mas... um amor .
    Amor para toda uma vida"

    LINDO DEMAIS,ADOREI, poetisa!!!

    P.S: Desculpe a ausência,o blogger não esta atualizando os posters dos meus amigos. Vou verificar o que ocorre!!

    Tenha uma Bela Semana!!
    Muita Luz!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto sempre sua falta.
      Afinal vc é minha fã. kkkkk

      Excluir
  3. Oiii, sou bem assim tbém, não quero muito trabalho rrrs mas sou sincera! Gostei! Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou sincera e não gosto de nada que me dê muito trabalho, a vida é muito mais simples do que a gente imagina.

      Excluir
  4. Oi, sabe que essa foto ficou perfeita para ilustrar desse poema? Minina, foi um reboliço aquele tempo de plagio tinha um, lindo, que eu pensava ser verdadeiro, sabe que quando vc me avisou que ele era falso eu nem acreditei, ai, fui no endereço do verdadeiro... e, pra falar a verdade, a plagiadora tem mais elegância que a dona verdadeira( o que eu estava seguindo não era o da Tina, não), como fiquei com trauma do blog, tirei da minha lista de seguidora! Ah, tomates nascidos sem serem plantados parece que são mais resistentes, o que vc acha? Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nunca reparei nesse detalhe, só não entendo o porquê desses tomatinhos serem tão caros, dão que nem praga !

      Excluir
  5. Ai que delícia! Esse poema me cabe, me enrosca e me tampa!

    Olha só, vou confessar... Os copos de leite não resistiram à completa falta de sol e de luz aqui em casa no período de inverno. Quero sim outras mudas, mas quando o sol voltar a brilhar aqui na Casinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou fazer outras mudas maiores para vc e quando a primavera chegar eu levo para vc.
      e sobre o poema pode se apossar dele se desejar.

      Excluir
  6. Oi Remall, lindo, mas esse finalzinho, ammeeiii.
    Bjks florzinha e uma linda terça pra voce

    ResponderExcluir
  7. amar tem que seer para a vida inteira , né Alice

    ResponderExcluir

adoro suas letrinhas combinando com as minhas